segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O Beija-Flor: jóia criada por Deus para nos incutir o desejo do Céu

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






“Certa vez, no terracinho de uma fazenda em Amparo, de repente um beija-flor parou no ar e começou a sugar o néctar das flores de uma trepadeira. Ele osculou flor por flor.

Com seu voo semelhante ao trajeto de uma seta, ostentando um biquinho pontudo, o beija-flor descia e parava.

Tão inflexível e retilíneo no voar, ficava trêmulo na hora de sugar.

Começava com uma série de pequenos movimentos, esvoaçando em torno da flor e haurindo dela o mel que conseguia.

No seu bater de asas, nenhuma das vibrações repetia as outras. Dir-se-ia um instrumento musical tocando músicas sempre novas, uma composição nova que caracterizava o estilo beija-flor.

Refleti que ele tem lá suas regras que não conheço, e me perguntei quando cessaria essa movimentação. De repente, de modo inopinado, ele largava a flor.

Nesse abandonar tão completo, parecia que aquela flor nunca existira para ele, e sem a menor vacilação dirigia-se para outra.

Era a própria imagem da decisão: quando é hora de escolher, não hesita; quando é o momento de sugar, empenha-se e suga; quando é a ocasião de partir, abandona e rejeita.

Tão brasileiro nos movimentos, o beija-flor não conhece o sentimento nacional das saudades. Abandona a flor sem saudosismos, mas também sem rancor.


Tem-se a impressão de que, quando extraiu o último néctar, ficou liberado e voa como um foguete para outro lugar.

Tudo isso é realizado com tanta leveza, tanta delicadeza, tanta distinção, que dir-se-ia uma dança. De fato, é muito mais do que dança, é vôo.

Nessa espécie de “filmagem” em câmara lenta, cada um pode rememorar as impressões que conservou, vendo novamente o esvoaçar de um beija-flor.

Ficamos encantados ao observar que no universo dos animais há dois lindos exemplos de movimentos: um, o do leão que anda; outro, o do beija-flor que voa. Como são diversos! Quantos seres Deus criou para nos entreter!

O beija-flor azul e verde é uma jóia preciosa que Deus criou para o homem poder olhar, nunca segurar, e sentir o encanto da coisa fugidia que passa.

Neste vale de lágrimas, representa bem a esperança e nosso desejo do Céu.

A Providência divina criou nesta Terra de exílio vários seres fugazes, ótimos, mas que deixariam de ser ótimos se não fossem fugazes, para assim nos apresentar umas tintas do Céu.

Porque a Terra, sendo um lugar de exílio, não pode oferecer essa impressão celeste estavelmente. Deus teve pena de nós, e enviou-nos assim uns vaga-lumes do paraíso celeste, para acenderem e apagarem, e desse modo vislumbrarmos a felicidade celestial”.

(Autor: Plinio Corrêa de Oliveira, “Catolicismo”, novembro 2009)


segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Na segunda aparição Nossa Senhora deu a Medalha Milagrosa

Rue du Bac, Capela das Aparições
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs










Quatro meses depois da primeira aparição, aconteceu a segunda. Santa Catarina narrou-a assim:

“No dia 27 de novembro de 1830.... vi a Santíssima Virgem, de estatura média, estava de pé, trajando um vestido de seda branco-aurora feito à maneira que se chama à la Vierge, afogado, mangas lisas, com um véu branco que Lhe cobria a cabeça e descia de cada lado até em baixo.

“Sob o véu, vi os cabelos lisos repartidos ao meio e por cima uma renda de mais ou menos três centímetros de altura, sem franzido, isto é, apoiada ligeiramente sobre os cabelos.

“O rosto bastante descoberto, os pés apoiados sobre meia esfera, tendo nas mãos uma esfera de ouro, que representava o Globo.

“Ela tinha as mãos elevadas à altura do estômago de uma maneira muito natural, e os olhos elevados para o Céu... Aqui seu rosto era magnificamente belo. Eu não saberia descrevê-lo...

“E depois, de repente, percebi nesses dedos anéis revestidos de pedras, umas mais belas que as outras, umas maiores e outras menores, que lançavam raios cada qual mais belo que os outros.

“Partiam das pedras maiores os mais belos raios, sempre alargando para baixo, o que enchia toda a parte de baixo. Eu não via mais os seus pés...

“Nesse momento em que estava a contemplá-La, a Santíssima Virgem baixou os olhos, fitando-me. Uma Voz se fez ouvir, dizendo-me estas palavras:

“A esfera que vedes representa o mundo inteiro, particularmente a França... e cada pessoa em particular...

“Aqui eu não sei exprimir o que senti e o que vi, a beleza e o fulgor, os raios tão belos...

“’É o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que mas pedem’, fazendo-me compreender quanto é agradável rezar à Santíssima Virgem e quanto Ela é generosa para com as pessoas que a Ela rezam, quantas graças concede às pessoas que Lhas rogam, que alegria Ela sente concedendo-as...

“Nesse momento formou-se um quadro em torno da Santíssima Virgem, um pouco oval, onde havia no alto estas palavras: ‘Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós’, escritas em letras de ouro ... Então, uma voz se fez ouvir, que me disse:

‘Fazei, fazei cunhar uma medalha com este modelo. Todas as pessoas que a usarem receberão grandes graças, trazendo-a ao pescoço. As graças serão abundantes para as pessoas que a usarem com confiança...’

“Nesse instante, o quadro me pareceu se voltar, onde vi o reverso da medalha. Preocupada em saber o que era preciso pôr do lado reverso da medalha, após muitas orações, um dia, na meditação, pareceu-me ouvir uma voz que me dizia: ‘O M e os dois Corações dizem o suficiente’”.

Medalha Milagrosa: primeiros prodígios

Não foi fácil fazer a Medalha. Santa Catarina sofreu muitas resistências e oposições. “Nossa Senhora quer..., Nossa Senhora está descontente..., é preciso cunhar a medalha”, insistia ela.

Por fim, em 1832 foram encomendadas as primeiras 20.000 medalhas. No mesmo ano começaram a fazer milagres durante uma epidemia de cólera havida na França, em 1832.

Promessas e perspectivas

Santa Catarina Labouré partiu para o Céu em 31 de dezembro de 1876. Naquela data a Medalha Milagrosa já girava pelo mundo todo, com um extraordinário cortejo de milagres e graças para os que a portavam com devoção.

As aparições da Medalha Milagrosa, as de La Salette, Lourdes e Fátima, abriram uma esplêndida perspectiva marial para o futuro, malgrado os horrores em meio aos quais presentemente nos encontramos.

“Para além da tristeza e das punições supremamente prováveis para as quais caminhamos, temos diante de nós os clarões sacrais da aurora do Reino de Maria: ‘Por fim o meu Imaculado Coração triunfará’.

“É uma perspectiva grandiosa de universal vitória do Coração régio e maternal da Santíssima Virgem. É uma promessa apaziguadora, atraente e sobretudo majestosa e empolgante” (Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, “Catolicismo”, maio de 1967).

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Medalha Milagrosa: em 1830 Nossa Senhora deu um sinal eficaz de sua ajuda

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Santa Catarina Labouré, no dia 21 de abril de 1830, transpôs os umbrais do noviciado das Filhas da Caridade, na Rue du Bac, em Paris.

Ela chegou, sem sabé-lo, conduzida pela mão de São Vicente de Paula.

Primeira aparição: Nossa Senhora mostra que o mundo caminha para um desastre

Na noite anterior ao dia da festa de São Vicente, 19 de julho, Catarina ouviu uma voz que a acordava. Assim contou ela:

“Enfim, às onze e meia da noite, ouvi que me chamavam pelo nome: ‘Minha irmã! Minha irmã!’ Acordando, corro a cortina e vejo um menino de quatro a cinco anos vestido de branco que me diz: ‘Vinde à Capela; a Santíssima Virgem vos espera’.

Santa Catarina Labouré aos pés de Nossa Senhora
“Vesti-me depressa e me dirigi para o lado do menino que permanecera de pé. Eu o segui, sempre à minha esquerda. Por todos os lugares onde passávamos, as luzes estavam acesas, o que me espantava muito.

“Porém, muito mais surpresa fiquei quando entrei na Capela: a porta se abriu mal o menino a tocou com a ponta do dedo. E minha surpresa foi ainda mais completa quando vi todas as velas e castiçais acesos, o que me recordava a missa de meia-noite ....

“Por fim, chegou a hora. O menino mo preveniu: ‘Eis a Santíssima Virgem: ei-La’.

“Eu ouvi como um frufru de vestido de seda, que vinha do lado da tribuna, perto do quadro de São José, e que pousava sobre os degraus do altar, do lado do Evangelho, sobre uma cadeira igual à de Sant'Ana ...

“Nesse momento, olhando para a Santíssima Virgem, dei um salto para junto dEla, pondo-me de joelhos sobre os degraus do altar e com as mãos apoiadas sobre os joelhos da Santíssima Virgem...

Altar da aparição e poltrona onde Nossa Senhora sentou
“Ali se passou o momento mais doce de minha vida. Ser-me-ia impossível exprimir tudo o que senti. Ela disse: .... ‘Minha filha, o bom Deus quer encarregar-vos de uma missão. Tereis muito que sofrer, mas superareis estes sofrimentos pensando que o fareis para a glória do bom Deus ... Sereis contraditada, mas tereis a graça; não temais … Sereis inspirada em vossas orações...

“Os tempos são muito maus, calamidades virão precipitar-se sobre a França. O trono será derrubado. O mundo inteiro será transtornado por males de toda ordem. (Ao dizer isto, a Santíssima Virgem tinha um ar muito penalizado).

“Mas vinde ao pé deste altar: aí as graças serão derramadas... sobre todas as pessoas, grandes pequenas, particularmente sobre aquelas que as pedirem... O perigo será grande, entretanto não temais, o bom Deus e São Vicente protegerão a comunidade’”.

“Minha filha, eu gosto de derramar graças sobre a comunidade em particular. Eu a aprecio muito. Sofro porque há grandes abusos na regularidade. As Regras não são observadas. Há grande relaxamento nas duas comunidades.

“Dizei-o àquele que está encarregado de uma maneira particular da comunidade. Ele deve fazer tudo o que lhe for possível para repor a regra em vigor. Dizei-lhe, de minha parte, que vigie sobre as más leituras, as perdas de tempo e as visitas...

Corpo de Santa Catarina Labouré na Capela da rue du Bac, Paris
“Conhecereis minha visita e a proteção de Deus e de São Vicente sobre as duas comunidades. Mas não se dará o mesmo com outras congregações.

“Haverá vítimas (ao dizer isto, a Santíssima Virgem tinha lágrimas nos olhos). Para o Clero de Paris haverá vítimas: Monsenhor, o Arcebispo (a esta palavra, lágrimas de novo).

“Minha filha, a Cruz será desprezada e derrubada por terra. O sangue correrá. Abrir-se-á de novo o lado de Nosso Senhor. As ruas estarão cheias de sangue.

“Monsenhor, o Arcebispo será despojado de suas vestes (aqui Santíssima Virgem não podia mais falar o sofrimento estava estampado em sua face). Minha filha – me dizia ela – o mundo todo estará na tristeza. A estas palavras, pensei quando isto se daria. Eu compreendi muito bem: quarenta anos”.


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Califórnia: muitas imagens católicas
ilesas nos incêndios florestais

Jesus entre as cinzas da Cardinal Newman High School, Napa.
Jesus entre as cinzas da Cardinal Newman High School, Napa.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






No mês de outubro (2017) devastadores incêndios florestais atingiram a região vinícola da Califórnia.

Uma parte importante das escolas católicas Cardinal Newman High School e Saint Rose Elementary foi consumida pelas chamas, segundo escreveu o bispo da diocese de Santa Rosa Mons. Robert F. Vasa, em artigo para o “National Catholic Register”.

Num só dia houve 20 mil focos de incêndio, que arrasaram 170.000 acres de terra, destruíram cerca de 3.500 casas ou estruturas edilícias e mataram 41 pessoas.

No momento da redação deste post mais de 400 pessoas ainda estavam desaparecidas e 20.000 haviam sido evacuadas.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Um milhão de poloneses reza o terço nas fronteiras pedindo seja afastada a invasão do Islã

Poloneses rezam caminhando na floresta de Szklarska Poreba, fronteira com a Republica Checa
Poloneses rezam na floresta de Szklarska Poreba, fronteira com a Republica Checa
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Um milhão de poloneses surpreenderam e abalaram a macromídia laicista com um impressionante ato coletivo de devoção e fé.

Foi no sábado, dia 7 de outubro e em explícita comemoração da histórica vitória naval em que as forças convocadas pelo Papa São Pio V puseram em humilhante fuga a imensa frota turca que singrava para invadir a Europa.

Porque com esse pano de fundo os católicos poloneses fizeram uma marcha nacional até as fronteiras de seu país, a fim de ali rezarem o Terço.

A intenção foi pedir a proteção da Mãe de Deus, vitoriosa em Lepanto, contra as forças do paganismo e da impiedade que ameaçam invadir a Polônia, além dos perigos do laicismo imoral e da apostasia de católicos.

O “Rosário das Fronteiras” engajou 320 paróquias e capelas de 22 dioceses vizinhas das fronteiras que convergiram para 4.000 locais de oração, incluindo o maior aeroporto internacional da Polônia.

A Public Radio International registrou que os Terços rezados nas praias do Mar Báltico foram acompanhados por tripulantes de veleiros, caiaques e botes que formavam correntes.

O país tem 38 milhões de habitantes, 90% dos quais se declaram católicos. Aqueles que não podiam ir até as fronteiras tinham locais escalados como praças e igrejas para se reunirem e rezar em união de intenções.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Imagens de Nossa Senhora jogadas no rio pelos comunistas e recuperadas no Camboja

Nossa Senhora do Mekong: imagem de Nossa Senhora de Lourdes recuperada milagrosamente do rio Mekong no Camboja.
Nossa Senhora do Mekong: imagem de Nossa Senhora de Lourdes
recuperada milagrosamente do rio Mekong no Camboja.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Há dez anos, oito pescadores cambojanos encontraram uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes que tinha sido jogada no rio Mekong havia 33 anos.

A imagem mede 1,50 metros e pesa 160 quilos, informou o diário vaticano L'Osservatore Romano com data de 27 de maio de 2008, segundo foi noticiado na época.

O achado teria acontecido no dia 16 de abril desse ano segundo o blog vietnamita Asean Traveller.

A profanação ocorreu durante o genocídio perpetrado pela ditadura socialista de obediência chinesa.

Segundo o L’Osservatore Romano, os pescadores não souberam avaliar a importância religiosa da descoberta e venderam a imagem.

Mas os católicos que sobreviveram ao extermínio comunista logo intuíram o valor do providencial achado e ficaram com ela a troca de sete sacas de arroz.

Eles doaram a estátua à paróquia de Areaksat, conhecida como Nossa Senhora da Paz.

Todo ano acontece uma procissão. Foto de 18 de abril de 2015.
Todo ano acontece uma procissão. Foto de 18 de abril de 2015.
Os paroquianos organizaram uma procissão solene para entronizar a imagem da Virgem de Lourdes.

A população renomeou-a Nossa Senhora do Mekong.

Desde então, todo dia no mês de Maio, grande número de pessoas vai até ela e deposita flores a seus pés.

As informações foram distribuídas pela agência Catholic News.

A maravilhosa recuperação aconteceu no 150º aniversário das aparições de Nossa Senhora.

Até no longínquo e tão sofrido Camboja, Nossa Senhora de Lourdes faz milagres....

Mais um achado miraculoso

Imagem de Nossa Senhora Mãe de Deus recuperada miraculosamente no rio Mekong, Camboja.
Imagem de Nossa Senhora Mãe de Deus
recuperada miraculosamente no rio Mekong, Camboja.
Em 19 novembro de 2012, um pescador budista sonhou que alguém o estava chamando das profundezas de um local do mesmo rio Mekong.

Quando ele acordou, decidiu ir ao local do sonho. E eis que achou uma grande imagem dae Mãe Santíssima de Deus segurando em seu colo o Menino Jesus.

A imagem estava íntegra e ele decidiu leva-la à mesma paróquia de Areaksat. Essa já é muito conhecida na região pela imagem de Nossa Senhora de Lourdes acima mencionada e objeto de constantes romarias. Mais dados no blog vietnamita Loveswork's Blog.

A estátua da Mãe de Deus é ainda maior que a de Lourdes. Seu feitio faz supor que foi trazida por missionários da França antes do país cair no comunismo radical.

O furor comunista, especialmente voltado contra Nossa Senhora, a jogou no rio pensando que ali desapareceria.

Porém, Nossa Senhora tem seus planos de misericórdia e de poder régio que supera todas as misérias humanas, inclusive a mais infestadas de demônios, ou de espírito socialista / comunista.


Veja mais: Imagens milagrosamente intactas nas catástrofes. CLIQUE AQUI



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

O Islã martiriza mas os cristãos aumentam no Oriente Médio

No Oriente Médio o sangue dos mártires está sendo semente de cristãos
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Há uma realidade esperançosa colocada em surdina ou muito mal contada pela grande imprensa ocidental a propósito das agressões e das invasões praticadas pelo islamismo.

Nossa grande imprensa foca espetacularmente os crimes dos muçulmanos mais obedientes ao Corão.

O efeito é desanimador: cristãos massacrados, seitas islâmicas pacíficas dizimadas e turistas desprevenidos atropelados ou apunhalados até a morte com requintes de barbárie.

Declarações intimidadoras, propostas sádicas, discursos virulentos e promessas de crueldades ainda mais atrozes enchem o noticiário sobre os avanços do Islã.

Os cristãos fogem do Oriente Médio e as terras que viram a expansão da Boa-nova do Evangelho se esvaziam, deixando atrás um deserto povoado de cadáveres e igrejas explodidas ou incendiadas.

A gente diria que é o fim da Cruz de Cristo nessa imensa e histórica região.

Porém, o fato verdadeiro é que nessa região flagelada pela perseguição maometana e encharcada pelo sangue dos mártires, o número de cristãos não faz senão aumentar globalmente. Certos locais estratégicos conhecem até uma expansão insuspeitada. Mas de nada disso fala a nossa imprensa.

domingo, 8 de outubro de 2017

A solução está em Aparecida e não em Brasília

Nossa Senhora Aparecida
Nossa Senhora Aparecida
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





No Terceiro Centenário de Nossa Senhora Aparecida


Existem devoções nacionais a Nossa Senhora, como é o caso de Aparecida, da mesma maneira que há grandes invocações que têm uma realeza entre as invocações de Nossa Senhora, como é o caso de Nossa Senhora do Rosário.

Quase não existe um país da Terra que não tenha uma grande devoção a Nossa Senhora e de que Ela não seja, debaixo de algum título, a Padroeira.

Também existem as invocações a Nossa Senhora das regiões e das cidades, como é, por exemplo, Nossa Senhora da Penha, em São Paulo.

E, às vezes, ainda há imagens de Nossa Senhora particularmente invocadas numa paróquia, numa parte de uma cidade, etc.

Há até famílias que têm uma devoção especial por alguma imagem de Nossa Senhora por alguma relação especial dEla com aquela família.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O mundo que vai ficando cada vez mais religioso

Católicos paquistaneses na catedral de Lahore.
Católicos paquistaneses na catedral de Lahore.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A laicização – uma ateização dissimulada – progride em leis, acordos internacionais, declarações de chefes de Estado e de máximos líderes religiosos um pouco por toda parte.

Mas isso não reflete todas as tendências que estão mudando as pessoas.

Uma visualização mais arguta e complexa das propensões da humanidade na sua vida concreta está sendo corroborada por análises científicas, sociológicas, psicológicas reforçadas pelos resultados de consultas populares da maior relevância, escreveu Marita Carballo no jornal “La Nación”, de Buenos Aires.

Ela é presidente de Voices! e vice-presidente do Comitê Científico do World Values Survey.

Essa visão verifica que a religião não só não perdeu vigência, mas cresce, anunciando um futuro cada vez mais voltado para o sobrenatural.

O século XIX acreditou nas profecias sobre o desaparecimento da noção de Deus, substituída pela euforia das descobertas e da globalização incipiente.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

A Rússia será católica!

Nossa Senhora de Fátima. Fundo: Moscou
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





“A Rússia será católica?” não é a interrogação de um sonhador.

Em Fátima, Nossa Senhora patenteou predileção por esse país de dimensões imperiais.

Porque Ela deu a entender que a instauração de seu Reino na terra teria como condição a conversão do mundo russo ao catolicismo.

E a Providência suscitou grandes almas que ofereceram suas vidas pela salvação da Rússia dos Czares. Algumas delas abandonaram os erros que erodiam o país e se converteram no século XIX.

Elas intuíram com fé e muito raciocínio que o dia glorioso da conversão da Rússia acabará chegando.

Foi o caso do Pe. Ivan Gagarin, príncipe russo que ingressou na Companhia de Jesus e é autor de um livro que fez sensação em sua época: “A Rússia será católica?” (La Russie sera-t-elle catholique?, Paris, 1856).

O professor Roberto de Mattei acaba de lhe dedicar dois substanciosos artigos em seu site “Corrispondenza Romana”.

Dele tiramos as informações para este post, a partir de uma tradução da agência ABIM feita por Helio Dias Viana.

Ivan Sergeevič Gagarin nasceu em Moscou no dia 20 de julho de 1814, de uma casa principesca descendente dos príncipes de Kiev.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

China, EUA, Brasil na onda do crescimento da religião no mundo

China: as igrejas lotam desafiando a perseguição socialista e os cristãos são mais numerosos que os membros do Partido Comunista
China: as igrejas lotam desafiando a perseguição socialista
e os cristãos são mais numerosos que os membros do Partido Comunista
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





continuação do post anterior: O mundo que vai ficando cada vez mais religioso



Na China após a revolução maoísta, que teria deixado cem milhões de mortos no esforço de extinguir as religiões e a cultura do passado, deveria se verificar o oposto do crescimento da religião que se está dando no mundo todo.

Porém, com uma fímbria incerta de liberdade, o Cristianismo cresce vertiginosamente, e dentro de muito poucas décadas será o mais numeroso do planeta.

As cruzes das igrejas preenchem o horizonte visual das regiões mais dinâmicas, apesar das violências policiais.

A igreja cristã mais alta supera o maior monumento erigido ao pai da Revolução Cultural em Changsha, berço histórico de Mao Tsé-Tung. O Partido Comunista se esvazia é já tem menos inscritos que o Cristianismo.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O furacão Harvey e uma série de tornados devastam o Texas, mas nada podem contra Nossa Senhora

Semi-enterrada mas íntegra após o furacão Harvey, em Robstown, Texas, agosto 2017
Semi-enterrada mas íntegra após o furacão Harvey,
em Robstown, Texas, agosto 2017
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





O furacão Harvey, que a partir de 25 de agosto atingiu severamente cidades do Texas e chegou até a Luisiana, foi um dos mais intensos dos últimos anos.

Chegou a ser considerado ‘categoria 4+’, pouco abaixo do máximo, da categoria 5, e produziu rajadas de até 259 km/h.

O precedente furacão dessa magnitude remonta a 2004.

Enquanto escrevemos, a lista dos mortos chegava a 30 e os danos estavam sendo avaliados entre 45 e 75 bilhões de dólares.

E não foram apenas o vento e a chuva que causaram danos, quando o Harvey passou pela costa do Texas.

O fogo também teve sua participação, segundo reportagem da CNN.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

De estrela de futebol a padre dominicano

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Philip Mulryne nasceu em Belfast, Irlanda. Quando tinha 14 anos passou da equipe de futebol de sua paróquia San Oliver Plunkett ao Manchester United, da Inglaterra, o clube mais cotado no mundo.

Jogou na equipe inglesa com estrelas como David Beckham e Ryan Giggs, ganhava ordenados de até 700.000 dólares por ano, exibia-se com modelos e integrou a seleção da Irlanda do Norte em 27 jogos internacionais até se retirar em 2008.

O fim de sua carreira esportiva foi marcado por escândalos por evasão de impostos e uma expulsão disciplinar da seleção nacional.

Mas em 2009 a conduta de Mulryne virou 180 graus, narrou “La Nación”.

Ele começou a estudar para sacerdote da Igreja Católica no Seminário diocesano de Saint Malachy, na cidade de Belfast.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

O mais antigo tribunal do mundo
e suas lições medievais

O Tribunal das Águas de Valencia, na Espanha, já fez mais de mil anos julgando conflitos de irrigação
O Tribunal das Águas de Valencia, na Espanha,
já fez mais de mil anos julgando conflitos de irrigação
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





O tribunal mais antigo da Terra, cujas sentenças são reconhecidas pelo Judiciário de seu país, tem sede na cidade de Valencia, na Espanha, segundo informou a agência AFP.

Mas ele age segundo usos e costumes da Idade Média, época em que foi fundado. O atendimento é imediato, bastando os querelantes se apresentarem.

O julgamento é oral, sem burocracia nem custos, a sentença é pronunciada na hora, não tem apelo e é acatada sem discussão, pois a respeitabilidade do tribunal beira o sagrado.

Trata-se do Tribunal das Águas, fundado em Valencia no século X e que já comemorou mais de um milênio em atividade.

Sua autoridade se estende sobre os conflitos relativos à irrigação na fértil planície situada junto à terceira cidade da Espanha, uma região de laranjais e hortas.

O tribunal está constituído por oito anciãos, escolhidos pelas oito comarcas irrigadas. E se reúne na Porta dos Apóstolos da catedral gótica da cidade, em espaço delimitado especialmente para as suas sessões.

O horário de atendimento é todas as quintas-feiras, quando os sinos da torre Micalet da catedral batem meio-dia.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O caos geral clama pela intervenção de Nossa Senhora

O caos do mundo indica que a hora de Nossa Senhora está perto
O caos do mundo indica que a hora de Nossa Senhora está perto
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





O futuro só Deus o conhece.

Ninguém poderia razoavelmente surpreender-se se toda a estrutura da atual civilização viesse a desabar fragorosa e tragicamente, num grande banho de sangue.

Partem perigosos foguetes da Coreia do Norte enquanto naves e aviões de guerra americanos giram perto pelo Mar da China. Na Síria prossegue a guerra. O incêndio comunista atinge a Venezuela. A Rússia ameaça, etc., etc.

E há quem pergunte até em livros se é o caso de voltarmos às catacumbas ou nos escondermos num local inacessível.

Mas há uma razão – e não é a única – para se esperar que a Providencia não permitirá que a Santa Igreja seja forçada a voltar às catacumbas por muito tempo.

É que, entre as desolações da época presente, já existe um prenuncio de vitória: a ação por assim dizer visível, da Virgem Santíssima na terra.

Desde Lourdes, desde Fátima, até os dias de hoje, quanto mais a crise universal cresce de ponto, tanto mais as intervenções de Maria Santíssima se tornam numerosas e palpáveis.

Combate-se a devoção a Nossa Senhora, não só fora da Igreja mas – é horrível dize-lo – até em certos meios que são ou se jactam de católicos.

domingo, 13 de agosto de 2017

Como foi a Assunção de Nossa Senhora.
Uma piedosa reconstituição

Assunção de Nossa Senhora, Beato Angelico (1395 – 1455), Google Cultural Institute
Assunção de Nossa Senhora.
Beato Angelico (1395 – 1455), Google Cultural Institute
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A festa da Assunção de Nossa Senhora foi constituída em dogma pelo papa Pio XII em 1 de novembro de 1950. A festa é comemorada no dia 15 de agosto também sob os títulos de Nossa Senhora da Glória ou de Nossa Senhora da Guia.

Esse dogma era ardentemente desejado pelas almas católicas do mundo inteiro, porque coloca Nossa Senhora completamente fora de paralelo com qualquer outra mera criatura.

Justifica-se assim o culto de hiperdulia que a Igreja lhe tributa. [“hiperdulia”: culto especial reservado à Virgem Maria, superior à “dulia”que se dedica aos santos e aos anjos].

Nossa Senhora passou por uma morte suavíssima que é qualificada com uma propriedade de linguagem muito bonita, como a “dormição de Nossa Senhora”.

“Dormiçao” indica que Ela teve uma morte tão suave, tão próxima da ressurreição que, apesar de ser uma verdadeira morte, entretanto mais parecia a um simples sono.

Nossa Senhora depois foi chamada à vida por Deus, ressuscitou como Nosso Senhor Jesus Cristo.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Mais de dois milhões de russos
veneram as relíquias de São Nicolau

Surto de fervor por São Nicolau de Bari revela potencial de conversão do povo russo.
Surto de fervor por São Nicolau de Bari revela potencial de conversão do povo russo.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Desde que as relíquias de São Nicolau de Bari foram expostas ao culto público, em virtude de um empréstimo temporário da Igreja Católica, mais de 1.807.600 de moscovitas foram venerá-las.

As filas em Moscou podiam demorar 10 horas para o fiel passar rapidamente, tocando ou beijando a sagrada urna, noticiou o jornal “The Washington Post”. 

Em São Petersburgo, segunda maior cidade russa, a contagem superava 340,000 enquanto prosseguiam as visitas com romeiros chegando de remotas cidades da imensa Rússia.

Essas manifestações maciças de devoção voltaram a patentear as tendências profundas – inimagináveis sem uma ação da graça – que trabalham o povo russo e o predispõem para o dia de sua conversão.

Vladimir Putin parece ter percebido esse horizonte – aliás, já previsto em Fátima – e fez uma adaptação do princípio atribuído a Lenine: como o comunismo gera necessariamente uma reação oposta, façamo-la nós antes que outros a façam.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Pesquisa revela que os monges
vivem mais do que os leigos

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Para surpresa do pesquisador alemão Mark Louis, professor da área de análises demográficas, os monges que levam uma vida de isolamento e castidade nos mosteiros são mais longevos do que os leigos com suas comodidades e lazeres.

O trabalho do pesquisador foi divulgado em vídeo pela Deustche Welle, grupo de mídia oficial do governo alemão. 

Mais precisamente, os monges vivem em média cinco anos a mais que o comum da população masculina.

Leia a continuação o texto do vídeo da Deutsche Welle , com a concisão própria à imagem. O vídeo é reproduzido abaixo


Os fatores decisivos não são genéticos, mas não biológicos, revelou o estudo.

Um lugar de fé talvez não pareça o ambiente certo para resolver enigmas científicos.

A rotina aqui quase não muda. Segue regras antigas de séculos atrás.